Suplementos Nutricionais no Tratatamento de Celulite (Fibro Edema Gelóide)

Uma das principais queixas estéticas é a presença de Fibro Edema Gelóide (FEG), conhecida como celulite. Esta desordem estética acomete principalmente mulheres, sem distinção de idade e peso corporal. Os tecidos cutâneio e adiposos são afetados em graus diversos. Ocorrem alterações estruturais na derme (segunda camada da pele), microcirculação e adipócitos. Essas modificações não são apenas morfológicas, mas também histoquímicas, bioquímicas e ultra-estruturais (Guirro e Guirro, 2002).

Forma-se um tecido mal oxigenado, subnutrido, desorganizado e sem elasticidade, com presença de edema e aumento da permeabilidade capilar, resultante de mau funcionamento do sistema circulatório e das consecutivas transformações do tecido conjuntivo. Além disso,  há liberação de mediadores inflamatórios, como interleucina-6 e Fator de Necrose Tumoral (TNFα), e liberação de radicais livres (Pujol, 2010).

Recursos eletroterápicos, cosméticos, manuais e nutricionais tem sido relatados para o tratamento do FEG. Dentre os nutricionais, destam-se os suplementos, tais como:

Glucosamina – Melhora a elasticidade e hidratação da derme, reduzindo o aspecto “ondulado” da pele.

Silício orgânico – Atua como coenzima durante a síntese de macromoléculas da matriz intersticial e reorganiza a estrutura da derme (Rossi e Verganini, 2000). Na microcirculação, o silício modifica a permeabilidade dos capilares venosos e linfáticos, e no tecido adiposos, estimula a hidrólise dos triglicerídeos (Guirro e Guirro, 2002).

Anitoxidantes (vitamina C, E e Selênio) – Atuam reduzindo os efeitos do estresse oxidativo, presente no tecido acometido por FEG.

Cálcio – O aumento do Ca2 + intracelular via estimulação de receptores e/ou canais cálcio-dependentes tem mostrado inibir a expressão e a atividade da acido graxo sintase, enzima chave na lipogênese (Shi, et al, 2000).

Pycnogenol® – Um extrato da casca de pinheiro, é um concentrado hidrossolúvel de polifenóis. Contém bioflavonóides que agem como antioxidantes. Por aumentar a produção de óxido nítrico, o picnogenol pode melhorar a disfunção endotelial (Nishioka, et al, 2007). O pycnogenol também atua inibindo a lipogênese (Hasegawa, 2000). O tratamento com picnogenol demonstrou melhora significativa no “peso das pernas” e edema subcutaneo, com redução significativa da pressão venosa (Petrassi, 2000).

Quercetina – Bioflavonóides como a quercetina são agentes antioxidantes e antiinflamatórios que contribuem para a proteção dos vasos sanguíneos, reforçando os capilares. É inibidora competitiva da absorção transmembrana de açúcars e inibe a diferenciação dos pré-adipócitos em adipócitos. A quercetina possui atividade antiinflamatória, antioxidante e pode aumentar a filtração transcapilar de água e proteínas, reduzindo o número e o diâmetro de poros capilares. Desta forma, diminui a permeabilidade capilar (reduzindo o edema), ameniza a produção de radicais livres comum na fisiopatologia do FEG, e reduz a diferenciação celular de adipócitos, protegendo os capilares (Puel et al, 2005; Lauren Dr. et al. 2009).

Extrato de chá verde – Antioxidante e antiinflamatório pela inibição da produção de prostaglandinas da série 2 (pró inflamatória) no ciclo do ácido araquidônico. Estimula também a termogênese e consequentemente a lipólise (Freitas e Navarro, 2007; Kuriyama et al. 2006).

Considerando-se o FEG uma desordem estética de etiologia multifatorial, devem ser associadas: alimentação equilibrada, prática de atividade física, e exclusão do tabagismo e etilismo.

Autora: Ana Paula Pujol
Nutricionista
Professora do IPGS

Colaboração: Adriana Back Koerich e Carolina Nassif
(Nutricionistas, alunas da Pós-Graduação em Nutrição Clínica Estética, IPGS/SP)

OBS: A relação das referências que foram utilizadas neste artigo podem ser solicitadas através do preenchimento do formulário de contato no site: www.ipgs.com.br

Anúncios

Pós graduação Nutrição Clinica e estética em parceria com o CRN

CURSO EM NUTRIÇÃO CLÍNICA E ESTÉTICA
O Instituto de Pesquisa, Ensino e Gestão em Saúde (IPGS) inicia turma de Pós-Graduação em Nutrição Clínica e Estética. O curso, com duração de 18 (dezoito) meses, será realizado em Belo Horizonte, e terá início no segundo semestre de 2010. O curso é voltado para quem pretende atuar em clínicas e consultórios de cirurgia plástica, clínicas de dermatologia, fisioterapia dermato-funcional, clínicas de estética em geral, Spas, academias e clubes desportivos.

O Curso
Segundo a assessora do IPGS na capital mineira, a nutricionista Danielle Giovanini Lage, “a pós em nutrição clínica e estética abrirá espaço para os nutricionistas, uma vez que em BH não temos muitos profissionais qualificados na área de suplementos e fitoterápicos em estética.” Lage explica que o profissional conseguirá avaliar e tratar problemas que envolvem alopécia, unha frágeis, rugas, acne, fibroedemagelóide (celulite), gordura localizada, obesidade, flacidez, pré e pós operatório de cirurgias como lipoaspiração, além da linha da saúde da mulher que engloba TPM, menopausa, climatério e menarca”.

O Investimento
Para os profissionais em dia e em situação regular com o Conselho Regional de Nutricionistas da 9ª Região – CRN9- Minas Gerais, a coordenação do curso concederá desconto de 5% (cinco) por cento. Os valores sem o desconto é de 18x R$420,00 (quatrocentos e vinte reais) ou 24x R$325,00 (trezentos e vinte cinco reais). Para os nutricionistas que se beneficiarem com o desconto estes valores passam a ser 18x R$399,00 (trezentos e noventa e nove) ou 24x R$308,75 (trezentos e oito reais e setenta cinco centavos). Para o desconto, o profissional deve solicitar uma declaração de regularidade com o CRN9 no atendimento do Conselho. O documento deverá ser entregue, junto aos demais documentos, na inscrição do curso.
Portanto, mais um benefício do seu Conselho para você nutricionista!

http://www.crn9.org.br/destaque.php?id=35